sábado, 12 de outubro de 2019

Tarte de maçã da Tia São




"Regra é da vida que podemos, e devemos, aprender com toda a gente. Há coisas da seriedade da vida que podemos aprender com charlatães e bandidos, há filosofias que nos ministram os estúpidos, há lições de firmeza e de lei que vem no acaso e nos que são do acaso. Tudo está em tudo."
 Do Livro do Desassossego - Fernando Pessoa




É por aprender com toda a gente que vou podendo partilhar convosco o que aprendi. Desta vez, quem me ensinou foi a minha Tia São - excelente cozinheira - a fazer a tarte de maçã que hoje vos trago.

Uma tarte bastante simples de preparar, bastante económica e nem por isso menos deliciosa!

E que bem sabe uma tarte de maçã para minimizar a melancolia do outono, que tanto nos faz adivinhar os dias mais pequenos e frios que se avizinham.

 


Ingredientes:

  • 4 maçãs golden grandes (usei reineta)
  • Sumo de limão q.b.
  • 4 ovos
  • 4 colheres açúcar
  • 4 colheres farinha com fermento, rasas
  • 200 ml natas espessas (crème fraîche)
  • açúcar e canela para polvilhar
 


Preparação:


Descascar as maçãs e laminar em fatias finas. Regar com sumo de limão (usei meio) para não oxidar. Reservar.
 
Na taça da batedeira colocar os ovos, o açúcar, a farinha e bater tudo durante 10 minutos. Envolver as natas, no preparado anterior, sem bater.
 
Untar uma forma (usei 24cm - com aro amovível) com manteiga e polvilhar com açúcar.
Dispor a maçã em camadas. Verter a massa, polvilhar de açúcar e levar ao forno 35 minutos (com ventoinha) a 180ºC.


Nota: não polvilhei de açúcar antes de levar ao forno, mas após desenformar e arrefecer. Usei açúcar em pó e canela.
 
 
 
 

 

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

Pudim de coco





É sempre com algum suspense que levanto a tampa ao pudim. E fico sempre muito contente quando o vejo direitinho 😊

Acontece-vos, ou é só mania minha?


A receita foi-me dada por uma colega de trabalho e é super simples de preparar. 


Obrigada, Arminda!




Pudim de coco


Ingredientes:

  • 6 ovos
  • 1 lata de leite condensado
  • 200ml de leite de coco*
  • 115g de coco ralado

para o caramelo:

  • 150g açúcar
  • 60ml água

*a receita que me foi dada levava 1 lata de leite (medida lata de leite condensado) que substituí por leite de coco por não ter do "normal".

 

Preparação: 

 

Caramelo: levar ao lume, num tacho ou caçarola, o açúcar e a água (sem mexer). Deixar ferver até que adquira um tom dourado. Cuidado para não deixar queimar.
Verter o caramelo numa forma de pudim e rodar para que a mesma fique toda barrada (use um pano ou luvas para não se queimar).

Meter no liquidificador os leites, os ovos e bater durante 2 minutos até homogeneizar tudo. Deitar o líquido numa bacia, adicionar o coco e mexer tudo.

Verter o preparado anterior dentro da forma caramelizada e fechar bem com a tampa (se não tiver isole com folha de alumínio).
Colocar a forma dentro da panela de pressão*, onde já deitou 250 ml de água, fechar bem e levar ao lume 20 minutos.

Depois de despressurizar a panela retire a forma e mantenha-a fechada até arrefecer. Depois de frio coloque a forma no frigorífico umas horas antes de desenformar o pudim (melhor se for de véspera).


*cozi o meu na Moulinex Cookeo

Nota: pode cozer em banho-maria, no forno ou fogão, durante cerca de 60 minutos
 

domingo, 29 de setembro de 2019

Bacalhau assado no forno com batatinhas e chalotas



O outono vai-se instalando e o "comida conforto" ou "comfort food" ouve-se e lê-se com frequência.

Para vós, "comida conforto" é exactamente o quê?

Para mim pode ser bacalhau assado no forno! Ou preparado das outras 1000 maneiras, que dizem ser possível preparar este ingrediente riquíssimo.






Bacalhau assado no forno


  • Bacalhau Brasmar
  • azeite q.b.
  • 1 cebola grande
  • 4 dentes de alho
  • salsa (1 raminho)

 

 

Preparação:


 
Num tabuleiro de forno disponha uma camada com metade da cebola e dos alhos laminados. Regue com azeite de forma a que fique tudo bem untado.
Disponha o bacalhau, e por cima deste a restante cebola e alho.
Regue generosamente com azeite e leve o tabuleiro ao forno durante cerca de 50 minutos.

Nota: primeiro preparei as batatas (receita abaixo) e após as levar ao forno tratei do bacalhau.





Batatinhas assadas com chalotas

  • 1 kg de batata pequena
  • 10 chalotas (cebolas pequeninas)
  • 0,5 dl vinho branco
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • sal q.b.
  • pimenta q.b.
  • pimentão doce q.b.

Descasque as batatas, lave-as e coloque-as numa bacia. Tempere de sal e pimenta (a gosto). Regue com o azeite e o vinho. Envolva tudo muito bem até que as batatas fiquem untadas.
Disponha-as num tabuleiro ou recipiente de forno e polvilhe-as com o pimentão doce.

Leve ao forno durante cerca de 60 minutos a uma temperatura de 200ºC. Vá regando com o próprio molho, ocasionalmente. 

 

Outros acompanhamentos:

  • 1 molho de grelos
  • 4 pimentos doces pequenos (várias cores)

Lave e prepare os grelos e leve-os a cozer em água temperada com sal. Escorra-os bem e salteie-os numa frigideira, com um pequeno fio de azeite.

Lave os pimentos, leve-os ao lume numa frigideira e vá virando até que fiquem com a pele bem tostada. Depois de assados limpe-lhes a pele e sementes.

Nota: enquanto tinha as batatas e o bacalhau no forno, tratei dos grelos e pimentos.

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Doce de figo com Vinho do Porto



Figo, fruta da época


A maneira correcta de comer um figo à mesa
É parti-lo em quatro, pegando pelo pedúnculo,
E abri-lo para dele fazer uma flor de mel, brilhante, rósea, húmida, desabrochada em quatro espessas pétalas.

Depois põe-se de lado a casca
Que é como um cálice quadrissépalo,
E colhe-se a flor com os lábios.

Mas a maneira vulgar
É pôr a boca na fenda, e de um sorvo só aspirar toda a carne.

Cada fruta tem o seu segredo.

O figo é uma fruta muito secreta.
Quando se vê como desponta direito, sente-se logo que é simbólico:
Parece masculino.
Mas quando se conhece melhor, pensa-se como os romanos que é uma fruta feminina.
(...)
Foi sempre segredo.
E assim deveria ser, a fêmea deveria manter-se para sempre secreta.

(...)
Os figos maduros não se ocultam.

Figos branco-mel do Norte, negros figos de entranhas escarlates do Sul.
Os figos maduros não se ocultam, não se ocultam sob nenhum clima.
Que fazer então quando todas as mulheres do mundo se abrirem na sua afirmação?

Quando os figos abertos se não ocultarem? 

«Figos», de Herberto Helder




Ingredientes:


🥄1,2Kg de figos frescos
🥄0,5Kg de açúcar amarelo
🥄1 cálice (generoso) de Vinho do Porto
🥄1 laranja pequena (sumo)
🥄1 pau de canela


Preparação:


Limpar os figos, cortar os pés, abrir ao meio e colocar num recipiente em camadas alternadas com o açúcar. Regar com o Vinho do Porto, tapar e deixar macerar umas horas (o meu ficou toda a noite).
Retirar os figos macerados, juntar o sumo de laranja e triturar bem. Adicionar o "xarope" de vinho e açúcar, o pau de canela e levar a ferver cerca de uma hora. Mexer de vez em quando.


No robot: triturar os figos (macerados) com o sumo de laranja. Retirar a lâmina e colocar o acessório misturador. Adicionar o "xarope" de vinho e açúcar, o pau de canela e programar velocidade 2, temperatura120, 60 minutos.
 
 
 
 

domingo, 11 de agosto de 2019

Tarte de grão de bico e amêndoa

Grão- a grão

 

Cá no blogue já existiam duas tartes de grão de bico, mas ambas sem amêndoa. Podem ver as receitas aqui e aqui

Também são óptimas, mas, na minha opinião, esta ficou ainda melhor. Uma tarte bem simples de preparar e muito deliciosa!


Tenham um Feliz e Doce domingo :)

 


Ingredientes:

  • 220g de grão de bico cozido
  • 140g de amêndoa moída
  • 2 ovos inteiros + 2 gemas
  • 1 raspa de limão
  • 250g de açúcar
  • 100ml de água
  • 1 base de massa quebrada (ou folhada se preferir)


 

Preparação:


Faça uma calda com o açúcar e a água em ponto de fio fino. Reserve

Lave e escorra bem o grão de bico cozido e triture-o juntamente com 1 ovo até obter um puré macio (usei o liquidificador, mas pode usar varinha mágica ou outro aparelho).
Verta-o num recipiente e junte-lhe, aos poucos, a calda de açúcar mexendo sempre.
Adicione o ovo restante e gemas (uso um coador para esta parte) e mexa. Junte a amêndoa, a raspa de limão e mexa tudo.

Forre uma forma de tarte com a massa quebrada e verta sobre a mesma o creme de grão e amêndoa.

Leve a forma ao forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 40 minutos ou até que o interior esteja cozido e a massa tostadinha.


quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Bochechas de porco em vinho tinto





Ei-las: as frescas!


Avinhadas, abafadas e ao lume lento.


O verão não costuma ser assim, mas este é! Costuma pedir comida fresca, mas este nem por isso... Que fazer?  Cozinha lenta a combinar com as férias e o clima 🌤️






Ingredientes:



  • 1kg de bochechas de porco
  • 500ml de vinho tinto (deve usar-se do bom)
  • 6 dentes de alho
  • sal q.b.
  • pimenta q.b. (uso em grão)
  • 2 folhas de louro
  • 1 haste de alecrim (pequena)
  • 1 haste de tomilho (pequena)
  • 100ml de azeite
  • 1 cebola grande
  • 500ml de caldo* de carne 


* façam um caldo caseiro (cozendo rabo de boi/carne/frango, cebola, cenoura, aipo, alho francês, salsa...). Podem preparar em quantidade maior e congelar, para futuras utilizações.



Nota: estas bochechas pesavam 1,5Kg e eram vinte, pesando cerca de 75g cada. Dependendo da quantidade que costumam comer devem adaptar à vossa necessidade. Os restantes ingredientes da receita dão para aproximadamente 2Kg de carne.






Preparação:




Comece por preparar a marinada, com pelo menos duas horas de antecedência. Num recipiente disponha as bochechas, tempere-as com sal, pimenta (prefiro usar em grão, mas pode ser moída), dentes de alho (esmagados com casca - ver fotos), louro, alecrim, tomilho e vinho tinto. Envolva tudo muito bem e deixe repousar.

Num tacho (melhor se for de ferro, ou outro material pesado) verta o azeite e aqueça-o um pouco. Sacuda o máximo possível da marinada às bochechas e coloque-as (à vez) no azeite sem as sobrepor (este processo vai intensificar o sabor da carne). À medida que vão ficando uniformes, de ambos os lados, coloque-as numa taça. Reserve.

No azeite onde fritou a carne disponha a cebola cortada em meia lua e mexa para que esta apanhe todos os sabores que estão no tacho (raspe o fundo com a colher de pau para que se soltem os pequenos pedaços lá agarrados).

Coloque as bochechas no tacho, lado-a-lado, de forma a que não fiquem sobrepostas (ver foto - 2ª do lado direito), regue-as com os sucos que libertaram na taça onde as reservou, a marinada e o caldo. Tape o tacho e leve-o a lume muito brando durante cerca de 2h/2h30.

Obs.: Tenha atenção para que não fiquem sem líquido e se for necessário acrescente mais um pouco de caldo ou água quente. Se sentir que o líquido se está a evaporar muito rápido reduza mais um pouco o lume ou fonte de calor.

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Torta de coco à Casa Vidal




A gentileza, tal como o doce, nunca amargou.



Todos os dias têm algo especial que faz valer a pena viver e estar grato. Se estivermos atentos são até muitos, e vêm sob diversas formas, os motivos que me levam a afirmar o que acabei de escrever.

Felizmente há imensos pequenos detalhes que me provocam momentos de felicidade. E foi exactamente isso que senti quando, gentilmente, partilharam comigo esta receita.

O dia já de si prometia ser muito agradável, apesar da chuva fazer temer um pouco pelo passeio a pé que tinha intenção de fazer.

Rumámos a Águeda para ver os guarda-chuvas coloridos do Umbrella Sky Project e já que lá íamos decidimos ir almoçar leitão. A escolha recaiu sobre o Restaurante Casa Vidal que já vos digo: foi acertadíssima! O leitão é delicioso, bem como tudo o que nos serviram.

Mas mesmo especial? A torta de coco!

Bem... no momento que a provei só pensava: quero muito a receita disto! E no fim, lá decidi tentar a minha sorte... embora estivesse quase certa de que ia receber um sorriso, mas nada de receita.

Felizmente enganei-me! A senhora que nos atendeu, respondeu prontamente: "muito fácil! Eu até a faço em casa!" Nem queria acreditar que me ía dar a receita... mas deu!!! E com os detalhes que conseguiu, pois há coisas que não se conseguem explicar. É a prática! (No restaurante é cozida em forno a lenha)

Como devem ter percebido, isto fez-me ganhar o dia! Não só pela receita, mas sobretudo pela gentileza desta senhora. Muito obrigada!!!



Repito o que tenho dito e escrito em algumas publicações: ensinar é dar para sempre!








Ingredientes:

  • 0,5kg de açúcar
  • 8 ovos
  • 0,2kg de coco


Preparação: 

Ligar o forno a 200ºC.

Misture os ovos com o açúcar, usando uma vara de arames. Junte o coco e mexa tudo até o preparado estar homogéneo.
Leve ao forno em tabuleiro untado e forrado com papel vegetal (também untado), cerca de 15/20 minutos em modo grill.
 
Obs. - após este tempo deve verificar se a massa ainda se mexe ao agitar um pouco o tabuleiro. Não deve ficar muito seco, pois esta é uma massa húmida.


Após a massa estar cozida vire-a para cima de um pano húmido e enrole cuidadosamente.

Nota - A receita foi-me dada com as seguintes instruções: Dobrar as laterais (sobrepostas - 3 partes) e desenformar, de seguida, com muito cuidado.


Esta foi a primeira experiência e terei que aperfeiçoar algumas coisas. Na minha opinião, a parte mais difícil é o desenformar e enrolar, pois a massa é húmida e quebra com facilidade. Mas também é um problema menor... porque fica deliciosa mesmo em pedacinhos :D


quarta-feira, 17 de julho de 2019

Cheesecake de mirtilos (sem forno)




A Casa de Valcova é uma empresa que se dedica à produção e comercialização de Mirtilos. Tive oportunidade de provar alguns e estão aprovadissimos! Têm preços muito interessantes e fazem entregas ao domicílio no Porto e em Vila Nova de Gaia. 
Visitem a página deles no Facebook e vejam as condições de entrega.

De uns quantos fiz esta sobremesa, cuja receita partilho convosco.

 

 

Ingredientes:


  • 2 latas* de mirtilos frescos
  • 1 lata de leite condensado
  • 200g de queijo creme (tipo Philadelphia)
  • 200ml de natas para bater
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 2 folhas de gelatina

base:
  • 100g de frutos secos variados (amêndoa, avelã, noz, pistácios)
  • 4 tâmaras sem caroço
  • 75g de bolacha (tipo Maria)
  • 1 colher (sopa) de manteiga

*a lata é a medida - usar a do leite condensado, vazia


 

 

Preparação:

 


Base: coloque os frutos secos no robot de cozinha e triture grosseiramente. Junte as tâmaras e pique, a bolacha (partida com as mãos) e volte a picar. Adicione a manteiga em pedaços e triture até estar tudo misturado (fazer uma farofa grossa).
Numa forma (de aro desmontável facilita) forrada com papel vegetal, no fundo, espalhe a base de bolacha e calcque bem. Leve ao frigorífico enquanto prepara o creme.

Coloque as folhas de gelatina a hidratar em água.
Deite o leite condensado e os mirtilos no liquidificador e bata até obter um creme homogéneo. Reserve.
Bata as natas, juntamente com uma colher de açúcar e reserve.
Bata, à parte, o queijo creme com a outra colher de açúcar. Verta o creme de mirtilos em cima do queijo e bata até misturar. Junte a gelatina (previamente derretida - 10seg no microondas) e mexa tudo.
Envolva as natas no preparado anterior e após verificar que o creme está homogéneo deve vertê-lo sobre a base de bolacha.

Leve ao frigorífico, de preferência de um dia para o outro, desenforme e sirva decorado a gosto.






Sugestão de cobertura: coulis de mirtilo

Levar ao lume um tacho com 1 chávena de mirtilos e meia de açúcar. Deixar cozinhar até que os frutos se desfaçam. Deixar arrefecer antes de utilizar.

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Taça de merengue e creme de limão (lemon curd)






Ò meu rico São João



Ò meu rico São João
mereces um doce por ser o teu dia
vê se este te agrada...
Olha que foi feito pel' Alquimia

Quem quiser fazer igual
a receita tem que seguir.
Se me contarem como correu
até me deixam a sorrir





Taça de merengue e creme de limão (lemon curd)

 

Ingredientes:


175 g de açúcar (usei 50g de açúcar baunilhado)
6 claras
1 colher de sobremesa de vinagre
250ml de creme de limão / lemon curd
q.b. de manteiga
1 colher (sobremesa)de amêndoas laminadas
1 colher (sobremesa) de pistácios laminados
1 colher (chá) de folhas de manjerico
q.b. de raspa de laranja confitada (opcional)

Preparação:



Bata as claras até estarem em espuma. Adicione, aos poucos, o açúcar e por fim o vinagre sem parar de bater. O merengue estará pronto quando as claras estiverem bem espessas e formarem picos.

Unte um tabuleiro de forno com manteiga e deite aí as claras (pode ser às colheradas ou com um saco de pasteleiro). Leve o tabuleiro ao forno e deixe cozinhar durante cerca de 20 minutos ou até dourar o merengue.

Retire o tabuleiro do forno e deixe arrefecer. Distribua o creme de limão pelos intervalos do merengue e salpique com a amêndoa, pistácios e folhas de manjerico. Polvilhe com um pouco de açúcar de pasteleiro.

 

 

Creme de limão ou Lemon Curd





Receita para fogão


Ingredientes:

  • 3 ovos grandes
  • 150 gramas açúcar 
  • 80 ml de sumo de limão (2-3 limões) 
  • 60 g de manteiga sem sal (temperatura ambiente)
  • 1 colher de raspas de limão finamente picado

Preparação:

Numa bacia de inox colocada sobre uma panela de água a ferver (benho-maria) misture os ovos, o açúcar e sumo de limão até tudo estar envolvido. Cozinhe, mexendo sempre (para evitar que coalhe) até que a mistura se torne espessa. Este processo levará aproximadamente 10 minutos. Retire do lume e coe para remover todas as protuberâncias. Corte a manteiga em pedaços pequenos e envolva-os na mistura até que a esta derreta. Adicione as raspas de limão e deixe arrefecer. O curd de limão continuará a engrossar enquanto arrefece. Cubra imediatamente (assim evita que se forme uma pele) e leve ao frigorífico até arrefecer completamente. Dura até uma semana.

 

Receita para robot de cozinha

Está preparada para a Cuisine Companion, mas podem adaptar ao vosso robot.
 receita encontrada na página francesa do robot Cuisine Companion.

sábado, 22 de junho de 2019

Bolo de laranja, do avesso



Saídinho (não) da casca!


Querem um bolo bom, mas mesmo bom? É este! 
E nem deu tempo para lhe tirar umas fotos mais "arranjadinhas" :-)


Ingredientes:

  • 5 ovos
  • 250g açúcar
  • 240g de farinha com fermento
  • 75g de manteiga
  • 1 laranja - raspa e sumo

para a forma:
  • 25g de manteiga
  • 50g açúcar
  • 1 laranja - laminada fina

 

Preparação:



para a forma: Barrar muito bem com a manteiga e polvilhar com o açúcar. Distribuir as rodelas de laranja (o mais finas possível) pela forma. Reservar.

Bater a manteiga com o açúcar e ir adicionando as gemas uma a uma. Verter o sumo de laranja, sem parar de bater e até que fique um creme bem macio. Juntar a raspa de laranja e envolver.
Ir adicionando a farinha peneirada, sem bater (usar uma vara de arames). Envolver, cuidadosamente, as claras em castelo.

Verter a massa do bolo dentro da forma e levar ao forno pré-aquecido a 180º, durante cerca de 45 minutos (ou até que esteja cozido - teste com um palito).

quinta-feira, 23 de maio de 2019

tarte de limão e baunilha



Dar o peixe, ou ensinar a pescar?


Ontem fiz esta tarte e por falta de tempo não pude publicar logo a receita. No entanto, não resisti e partilhei a foto no Facebook, acompanhada da seguinte frase: dá-se receita a pedido de várias famílias e não só! 

Imediatamente (e até ao momento desta publicação) chegaram pedidos da receita, que quem acompanha este blogue sabe que partilharia... partilho-as sempre!

Entretanto, durante o dia, lembrei-me de uma conversa que tive no sábado passado antes do início do showcooking que fiz no Marshopping de Matosinhos.

A pessoa com quem conversava dava-me os parabéns pelo blogue e pelo facto de eu partilhar as receitas. Rematou dizendo: "Há um bolo que eu faço muito bem, mas custa-me dar a receita... porque  se a der e a fizerem deixa de ser a minha receita especial".

Acho isto bastante interessante! E acontece muito!

Respeito imenso esta forma de pensar e agir, embora lamente, pois a partilha é sempre enriquecedora para todos. Partilhar é dar para sempre!


Uma observação em relação a esta tarte: tem um acentuado sabor a limão, que se deve ao uso da casca. Se quiserem reduzir este sabor podem aproveitar apenas o sumo de limão e um pouco de raspa.







Ingredientes:

  • 1 limão 
  • 4 ovos
  • 100g de manteiga
  • 200g de açúcar
  • 1 colher (sopa) de farinha com fermento
  • Sementes de baunilha (1 vagem)


Preparação:


Ligue o forno a 180ºC e unte uma forma de tarte com manteiga.

Lave muito bem o limão, corte as extremidades, parta-o aos gomos finos e remova todas as pevides e o máximo possível da pele/membrana que reveste o interior.

Coloque os pedaços de limão no liquidificador, os ovos, o açúcar, a farinha, as sementes da vagem de baunilha e a manteiga derretida (derreto-a em banho-maria para que não ferva).

Ligue o aparelho e deixe triturar até obter um creme homogéneo.

Verta o creme na forma e leve-a ao forno cerca de 40 minutos ou até que a tarte se encontre firme e dourada. Retire-a do forno e deixe arrefecer um pouco antes de desenformar.


NOTA: pode verter o creme numa base de massa folhada, quebrada ou outra a gosto. Fica igualmente deliciosa!


quarta-feira, 22 de maio de 2019

Bacalhau confitado





Entre um natal e outro, um bom lombo de bacalhau sabe tão bem! 


Este era da Islândia e foi comprado no meu (nosso) Mercado do Bolhão logo ali a seguir às festividades natalícias. Tal como me ensinou o vendedor, mantive-o no frigorífico dentro de um saquinho e com a pele voltada para cima. A dessalga foi feita durante 4 dias, no frigorífico, mudando a água de 12 em 12 horas. Aprovadissimas as dicas!



 

Ingredientes:


  • 2 lombos de bacalhau
  • q.b de azeite (usei uma garrafa 0,75)
  • 3 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • 6 grãos de pimenta branca


Nota: o azeite que não for consumido na refeição pode ser coado e usado para outras preparações

 

Preparação:


Num tacho, onde o bacalhau caiba "aconchegado" e não sobreposto, coloque o azeite, alho, louro e pimenta. Leve-o ao lume muito brando para aquecer, sem ferver (cerca de 10 minutos). Adicione o bacalhau e leve de novo ao lume, sempre sem ferver, durante cerca de 50 minutos.


Robot de cozinha: no copo coloque o azeite, alho, louro e pimenta. Programe 20 min a 80º. Adicione o bacalhau e programe 50 min a 70º.


Sugestão de acompanhamento: batata cozida com casca (cozi ao vapor) e grelos cozidos.

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Bolo de claras e doce de pêssego


 


O bolo que acabou com os restinhos que andavam no frigorífico. Delicioso e simples!

 

Bolo de claras e doce de pêssego


Ingredientes:


  • 9 claras de ovo
  • 250g de açúcar
  • 250g de farinha com fermento
  • 1 iogurte natural
  • 1/2 copo (o do iogurte) de óleo de girassol
  • 2 colheres de sopa de doce de pêssego
  • 1 pitada de sal fino
  • Açúcar em pó para polvilhar

Preparação:



Bata as claras com uma pitada de sal fino. Reserve.
No liquidificador junte o açúcar, o iogurte, o óleo e o doce de pêssego. Bata até obter um creme homogéneo.
Verta o creme numa taça e adicione a farinha peneirada, aos poucos (use a vara de arames).
Junte duas colheres de claras batidas e mexa bem. Envolva as restantes claras, cuidadosamente.
Verta a massa numa forma untada com manteiga e polvilhada com farinha.
Leve ao forno a 180ºC durante cerca de 45 minutos ou até estar cozido (teste com um palito).
Retire do forno, deixe arrefecer um pouco, desenforme e depois de frio polvilhe com açúcar em pó (de pasteleiro).


quinta-feira, 9 de maio de 2019

Pudim de Pão de Gimonde (Bragança)



Ia a semana a meio, andava o pão triste e eu por adoçar! 





Pudim de Pão


Ingredientes:


  • 200g de pão (de dias anteriores)
  • 600 ml de leite (usei gordo)
  • 1 limão
  • 175 g de açúcar
  • 40 g de manteiga
  • 4 ovos


Preparação:



Corte o pão em fatias muito finas (sem côdea) e coloque o leite a ferver com uma casquinha de limão.
Quando o leite começar a ferver, retire do fogo e deite-o por cima do pão, através de um coador. 
Deixe repousar uns minutos para que o pão se empape.

Envolva bem o pão no leite e junte a manteiga. Mexa até que esta se derreta. Adicione os ovos, o açúcar e a raspa do limão.

Rale com a varinha mágica até que obtenha um creme homogéneo (em alternativa pode usar o liquidificador).

Deite este preparado numa forma caramelizada* e leve ao forno em banho-maria durante cerca de 1 hora e 15 minutos.

Depois de frio leve a forma ao frigorífico durante umas horas (de preferência de véspera) e desenforme antes de servir.


*receita do caramelo 

quinta-feira, 2 de maio de 2019

Paella





Querem uma Luz Melhor que a do Sol!


AH! QUEREM uma luz melhor que
a do Sol!
Querem prados mais verdes do que estes!
Querem flores mais belas do que estas
que vejo!
A mim este Sol, estes prados, estas flores contentam-me.
Mas, se acaso me descontentam,
O que quero é um sol mais sol
que o Sol,
O que quero é prados mais prados
que estes prados,
O que quero é flores mais estas flores
que estas flores -
Tudo mais ideal do que é do mesmo modo e da mesma maneira!

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterónimo de Fernando Pessoa 





Paella


Ingredientes:

  • 1 saco de mexilhões frescos
  • 1 lula grande fresca (cortada em tiras)
  • q.b. de camarão
  • q.b. de arroz de paella (uma mão bem cheia ou 100g por pessoa)
  • 1/2 pimento vermelho (em tiras)
  • 1/2 taça de ervilhas
  • q.b. de azeite
  • 1 cebola (picada)
  • 2 dentes de alho ( picados)
  • 50ml de vinho branco
  • q.b. de açafrão
  • q.b. de caldo* ou água

*abrir os mexilhões ao vapor e reservar a água que largam. Acrescentar caldo de mariscos, peixe ou legumes. Deve ser cerca de 3 vezes o volume do arroz.

Preparação:



Limpe os mexilhões, coloque-os num tacho (sem adicionar nada) e deixe-os abrir. Retire-os das conchas, reserve-os para a paella e aproveite todo o líquido que estes libertam.

Limpe o pimento, retire-lhe as sementes e parta-o em tiras. Pique a cebola e os alhos.

Demolhe os fios de açafrão em água numa tigela pequena durante alguns minutos. Se não conseguir arranjar açafrão use um sazonador de paella (vulgo açafrão das índias), dissolvendo uma colher de chá em água.

Na paellera (recipiente próprio para confeccionar este prato) coloque um fio de azeite e salteie nele as tiras de pimento. Retire-as e reserve. Salteie os camarões, retire-os e reserve. Salteie a lula, retire-a e reserve.

Acrescente um pouco de azeite, a cebola, o alho e deixe-os alourar. Refresque com o vinho branco.
Adicione o açafrão com o seu líquido de demolha e refogue durante 1 minuto. 
Deite o arroz e mexa, para o envolver na gordura. Junte as lulas e deixe ferver, sem tapar, durante 5 minutos. Não mexa durante a cozedura, apenas abane a paellera uma ou duas vezes e quando acrescentar ingredientes. Vá acrescentando o caldo à medida que o arroz o for absorvendo.

Distribua uniformemente: as ervilhas, o miolo de mexilhão, o pimento os camarões e os mexilhões com concha.
Verifique o tempero de sal e coza durante 10 minutos ou até o arroz estar quase cozido. Se o líquido for absorvido muito depressa, deite um pouco mais de caldo ou água quente. 
Quando todo o líquido tiver sido absorvido e se sentir que o arroz começa a "agarrar" no fundo (às vezes torra um pouco e é normal), retire a paellera do lume.
Tape-a com folha de alumínio e deixe-a repousar uns 5 a 10 minutos.






Um dia de sol merece um prato colorido ☀


Esta é a minha sugestão para o Dia da Mãe, que se festeja no próximo domingo. Mas se preferirem dar-lhe só miminhos e não cozinhar... podem sempre fazer um pedido de catering ao domicílio. 
A plataforma onde o podem fazer é a Fixando


Seja qual for a vossa decisão, divirtam-se e mimem as vossas mães! Vou fazer o mesmo com a minha ;)