sábado, 11 de abril de 2020

Bolo de Páscoa (Guarda)

 

 

Uma Páscoa muito diferente!


E as pessoas ficaram em casa.
E leram livros e ouviram.
E descansaram e se exercitaram.
E fizeram arte e brincaram.
E aprenderam novas maneiras de ser.
E pararam.
E ouviram fundo
Alguém meditou
Alguém orou
Alguém dançou
Alguém conheceu sua sombra
E as pessoas começaram a pensar de forma diferente.
E pessoas se curaram
E na ausência de pessoas que viviam de maneiras ignorantes,
Perigosas, sem sentido e sem coração,
Até a Terra começou a se curar.
E quando o perigo terminou.
E as pessoas se encontraram.
Lamentaram pelas pessoas mortas.
E fizeram novas escolhas.
E sonharam com novas visões.
E criaram novos modos de vida.
E curaram a Terra completamente.


"Curar" Kathleen O'Meara (1839-1888)

 

E fizeram pão, bolos, bôlas, folares... como nunca tinham feito! 

 


Bolo de Páscoa, uma receita tradicional da zona da Guarda, Beira Alta, Portugal.

do livro "Cozinha de Portugal - Beiras" de Maria Odete Cortes Valente. 

 

A receita, no livro, tem o dobro dos ingredientes que eu não utilizei por não querer fazer tanta massa. Fiz uns ajustes no modo de preparação, por me parecer tornar o processo mais simples.

 

Ingredientes:


  • 500g de farinha (usei T55)
  • 5 ovos (usei caseiros)
  • 125ml de azeite (usei virgem extra)
  • 15 g de fermento padeiro fresco
  • 1 pitada sal
  • 100 g de açúcar
  • Água morna q.b. (+- 4 c.sopa)
  • 1 gema de ovo
  • 1 colher (sopa) de leite
  • açúcar para polvilhar

Preparação:


Coloque os ovos (inteiros com casca) num recipiente e verta-lhes água morna em cima. Reserve

Desfaça o fermento num pouco de água morna, junte uma colher (de café) de açúcar e deixe repousar uns 10 minutos.

Entretanto, num recipiente grande, junte a farinha, o açúcar e o sal. Misture tudo, abra um buraco no centro, verta o fermento, os ovos (que abriu primeiro para uma taça) e o azeite. Mexa, com uma colher de pau, até a farinha ficar toda bem hidratada. (Se for necessário ajuste com um pouquinho de água morna). Amasse bem (agora tem que usar as mãos).



Massa após ser amassada


Com a ajuda de uma espátula, junte a massa toda. Tape com um pano e ponha a levedar num sítio sem correntes de ar.
(Meti a minha dentro do microondas e em cima deste coloquei um tacho largo com água quente - isto vai transferir algum calor e ajudar a levedar). Leveda cerca de 4 horas ou até ter atingido o dobro do tamanho (isso vai depender da temperatura).



Massa após levedar


Deite a massa numa bancada polvilhada com farinha e polvilhe-a. Vá dobrando a massa sobre si e polvilhando um pouco entre cada dobra que faz. Faça-o até conseguir moldar uma bola e virar a dobra final para baixo.

Massa levedada, antes de ser moldada


Coloque a bola num tapete anti-aderente (pode usar papel vegetal) e deixe-a descansar uns 20 minutos.


Massa pronta a ir ao forno


Ligue o forno a 200ºC.
Assim que este atinja a temperatura, coloque a massa num tabuleiro, pincele com gema de ovo misturada com leite, polvilhe com açúcar, e levo-o ao forno. Coza 15 minutos, baixe a temperatura para 180ºC e deixe cozer mais 30 minutos (ou até que esteja cozido - os fornos variam, esteja atento).

Se a meio da cozedura vir que está a escurecer muito, tape com folha de alumínio.

4 comentários:

  1. Ficou lindo o folar!
    Faz-me lembrar os das minhas avós!
    E que boas recordações!
    Um beijinho e boa Páscoa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Joana.
      Fico feliz por saber que este Folar vai trazendo boas memórias a quem o vê.
      Um beijinho e um bom restinho de Páscoa

      Eliminar
  2. Sou de Trás-os-Montes e na minha região também se faz um pão deste tipo. Contudo, o nosso leva raspa e sumo de laranja e é polvilhado com açúcar e canela.
    O aspeto final é muito semelhante. Uma delícia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. com uma ou outra variante encontra-se este pão/folar por quase todo o país. E, como diz, sempre uma delícia!
      Aproveito para enviar um abraço para Trás-os-Montes, região que adoro.

      Eliminar

Gosto de o/a ter por cá! Não vá embora sem deixar o seu comentário ;)