Sericaia


Alentejo

Cada terra com seu doce 



Terra de doces, cada terra tem o seu. Castro Verde tem os célebres bolos folhados de gila, Beja, trouxas de ovos e os porquinhos de chocolate, queijinhos de hóstia, queijadas de requeijão, tosquiados, queijo de amêndoa, geladinhos do convento da Conceição, pastéis de toucinho e de Santa Clara, cujas receitas vêm do convento da Esperança; Elvas, tem a sericaia e as ameixas em calda; Castelo de Vide, as boleimas; Vila Viçosa, tibornas, filhós enroladas; Monforte, broas, anéis e toucinho rançoso; Alcácer do Sal, pinhoadas e filhós com mel; o Crato, mimosos que, manda a tradição, se secam em cima de uma cama de giestas; Serpa, terra de queijo, queijadas de requeijão; Viana do Alentejo, as sardinhas; Cuba, fitas, bolos folhados, cavacas e bolo podre; Azaruja, padinhas; Évora, queijadas, encharcada e pão de rala; Vidigueira, bolo de amêndoa; Torrão, queijadas; Sines, as areias; Avis, cavacas; Montemor-o-Novo, as cernelhas e o pão de ló; Portalegre, rebuçados de ovos, bolo podre, Mértola.
 
 
 
Ao clicar no link podem fazer o download do referido documento.
Quanto ao doce em questão, basta fazer uma breve pesquisa e poderão constatar que há diversas variações na receita, quer nos ingredientes, quer no modo de preparação.
Apresento-vos duas opções: a primeira é a que consta do livro que vêm na imagem, a segunda é a forma como a fiz. Tenho a certeza que vão adorar, em qualquer dos casos.
 
 
 

Convento de Nossa Senhora da Conceição ou Santa Clara

 
De freiras xabreganas, foi fundado em 1526. Ampliado nos séculos XVII e XVIII, recolhia senhoras das melhores famílias, chegando a ter uma capacidade para 85 monjas. Era considerado um convento rico devido às esmolas e doações, não só dos padroeiros e protectores, como das donas que a ele se agasalhavam. Foi extinto em 1887 com a morte da última freira.
 
 

Receitas do Convento de Santa Clara

 
Sericaia ou Sericá

Bata 12 gemas com 500 gr. de açúcar e misture muito bem 200 gr. de farinha com um litro de leite. Misture tudo e ponha no lume. Assim que começar a tomar a consistência de um creme, retire do lume e deixe arrefecer. Bata as claras em castelo e misture com o creme. Ponha uma pitada de canela e o sumo de meio limão.
Deite tudo num prato de estanho, às colheradas grandes, de uma forma desencontrada. Uma é posta no sentido do centro para as bordas e a outra é atravessada. Polvilha-se com canela em pó por cima e vai ao forno.

 
in "Doçaria Conventual do Alentejo" as receitas e o seu enquadramento histórico - Saramago, Alfredo
 
 
 

 
A Sericaia que aqui vos apresento tem alguns ajustes, relativamente à do livro (atrás mencionado), como podem constatar abaixo. Optei por fazer sensivelmente metade, pois o prato de barro vidrado que tenho é pequeno e também porque se destinava a ser comida por apenas duas pessoas. Na próxima vou tentar arranjar as ameixas, porque prefiro com esse acompanhamento, e ajustar uma ou outra coisa. Depois partilho convosco! ;)

Ingredientes:

  • 5 ovos
  • 250g de açúcar
  • 400ml de leite
  • 75g de farinha sem fermento

Preparação:

Bata bem as gemas com o açúcar.
Junte a farinha e volte a bater, até homogeneizar. Por fim acrescente o leite.
Deite a mistura num tacho e leve ao lume, mexendo sempre, até engrossar.
Retire do lume e deixe arrefecer. Assim que estiver frio adicione as claras em castelo, envolvendo suavemente.
Deite o creme num prato de barro (vidrado) em colheradas desencontradas e polvilhe com canela.
Leve ao forno pré-aquecido a 180⁰C, durante 35 min. Faça o teste do palito para perceber se o interior está cozido.

Comentários

  1. Aspeto maravilhoso. Deixou-me a salivar.
    .
    Uma semana feliz …saudações cordiais
    Poema: “” Um Monstro a Matar “”
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São vários monstros, a matar :'(
      Feliz semana

      Eliminar
    2. Também é verdade. Mas só um é o mandante maior, principal. Penso eu.

      Uma semana feliz.

      Eliminar
  2. Uma publicação preciosa, própria de quem sabe e que nos ajuda a conhecer melhor a riqueza da doçaria conventual.
    Obrigado pela partilha.
    Abraço amigo.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras amáveis e pelas visitas a esta nossa cozinha.
      Abraço,
      Olivia Rocha

      Eliminar
  3. Excelente sugestão!
    Passei para desejar, um bom fim-de-semana!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira

    ResponderEliminar

Enviar um comentário