quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Pavlova Amorosa / Lovely Pavlova

Feliz Dia dos Namorados / Happy Valentine's Day



Se Me Esqueceres  

Quero que saibas
uma coisa.

Sabes como é:
se olho
a lua de cristal, o ramo vermelho
do lento outono à minha janela,
se toco
junto do lume
a impalpável cinza
ou o enrugado corpo da lenha,
tudo me leva para ti,
como se tudo o que existe,
aromas, luz, metais,
fosse pequenos barcos que navegam
até às tuas ilhas que me esperam.

Mas agora,
se pouco a pouco me deixas de amar
deixarei de te amar pouco a pouco.

Se de súbito
me esqueceres
não me procures,
porque já te terei esquecido.

Se julgas que é vasto e louco
o vento de bandeiras
que passa pela minha vida
e te resolves
a deixar-me na margem
do coração em que tenho raízes,
pensa
que nesse dia,
a essa hora
levantarei os braços
e as minhas raízes sairão
em busca de outra terra.

Porém
se todos os dias,
a toda a hora,
te sentes destinada a mim
com doçura implacável,
se todos os dias uma flor
uma flor te sobe aos lábios à minha procura,
ai meu amor, ai minha amada,
em mim todo esse fogo se repete,
em mim nada se apaga nem se esquece,
o meu amor alimenta-se do teu amor,
e enquanto viveres estará nos teus braços
sem sair dos meus.

Pablo Neruda, in "Poemas de Amor de Pablo Neruda"




Ingredientes:


  • 4 claras (120 gramas) de ovo
  • 200 gramas de açúcar em pó 
  • 1/2 colher de chá de extracto de baunilha
  • 1 colher de chá de vinagre branco
  • 1/2 colher de sopa de amido de milho (maisena)
cobertura:
  • 240 ml de natas
  • 20 g de açúcar granulado branco (ou a gosto)
  • 1/2 colher de chá de extracto de baunilha
  • Frutos do bosque q.b. (ou outra fruta a gosto)








Preparação:


Pré aqueça o forno a 130ºC.
Forre um tabuleiro com papel manteiga (papel vegetal) e desenhe um coração no papel. Vire o papel, de modo que a tinta fique no lado inverso.

Para fazer a Pavlova primeiro bata as claras até formar picos moles. Em seguida, adicione o açúcar, uma colher de sopa de cada vez, e continue a bater até o merengue formar picos duros e brilhantes.

Junte o extracto de baunilha. Com uma espátula de borracha, envolva delicadamente o amido de milho e o vinagre. (Adicionando estes dois ingredientes vai dar à Pavlova uma crosta tostadinha)

Coza durante 60 a 75 minutos ou até o exterior estar seco e com uma cor creme pálida. Desligue o forno, deixe a porta entreaberta, e deixe o merengue esfriar completamente dentro do forno. (A parte externa do merengue vai-se sentir firme ao toque, se suavemente pressionado. O interior fica macio, semelhante a marshmallowy.) 



Bata as natas e aos poucos adicione o açúcar e o extracto de baunilha. Cubra a pavlova, com este creme e decore com os frutos do bosque.

Nota: O merengue depois de frio pode ser armazenado em local fresco e seco, num recipiente hermético, por alguns dias.






15 comentários:

  1. Olá, Olivia!
    Que belissimo aspecto ;)... Vou levar comigo 2 fatias :)... Está 5 ***** ;)... Bjokas..

    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Uau! Que lindo! Como consegues que as natas fiquem assim consistentes para poder decorar??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Filipa. Obrigada ;)

      As natas... eu agora compro sempre numa loja de artigos para bolos e afins. Vêm em embalagens de 1litro e são sempre uma garantia de sucesso ao bater.

      As de supermercado nem sempre ficam consistentes...

      Excluir
  3. wuau ficou 5* adorei a decor mt bonita parabens bjs

    ResponderExcluir
  4. Ficou 6 estrelas essa pavlova!!!
    Adorei!
    beijoca

    ResponderExcluir
  5. O poema é fantástico!
    E pavlova? Que aspecto fantástico... nham...nham... Adorei.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. O meu amor por pavlovas e do tamanho do Mundo, lol! E esta ja me deixou-me um sorriso nos labios.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Adoro Pablo Neruda e adorei essa pavlova ;)

    Beijinhos e feliz dia dos namorados :)

    ResponderExcluir
  8. Que lindo e saboros suspiro do amor temos aqui.
    Kiss, Susy

    ResponderExcluir
  9. Está Lindoooooooooooooooooo

    a tanto tempo que ando para fazer uma pavlova, mas ainda não estava convencida, mas agora simmmmmmmmmmmm
    amei a tua receita e a forma como apresentas-te...

    Lindo e bem gulosooooooooooo

    ResponderExcluir
  10. Olívia que dizer de um post tão maravilhoso como este? É de cortar o fôlego... Adorei. Divinal! Lindo! Romântico! Apaixonante! Vibrante! E inspirador... Um excelente fim de semana!

    ResponderExcluir
  11. O poema é lindo e a pavlova, estou sem palavras, pois e das mais lindas e convidativas que já vi.
    FABULOSA!!!
    Beijinhos,
    Lia.

    ResponderExcluir

Gosto de o/a ter por cá! Não vá embora sem deixar o seu comentário ;)