sábado, 1 de agosto de 2015

Tarte de Lamego

 

O pecado (não) mora ao lado!


Pois não, mora mesmo aqui!!! Uma tarte que leva 0,5 Kg de açúcar habilita-se a ser considerada um pecado capital. :)

Pois é... bem vi por aí que alguns lhe "roubam" açúcar e garantem que fica igualmente deliciosa. Mas eu nestas coisas, da doçaria regional, não gosto de alterar nada. Se é para experimentar, que seja à séria!

Claro que não posso andar a comer estas tentações todos os santos dias (não que me importasse), mas às vezes tem que ser. Até porque ainda há tanto a experimentar e esta é só mais uma das infinitas receitas maravilhosas da nossa doçaria regional.

Desta vez rumei até Lamego, que é uma cidade no norte de Portugal, possuidora de uma grande riqueza histórica, cultural e gastronómica.

Exemplo dessa riqueza é esta tarte, que tal como a maioria da nossa doçaria regional, tem como ingredientes base a amêndoa, os ovos (sobretudo gemas) e o açúcar.



E por falar em pecados... outro grandito é a cobiça!

Que foi exactamente o que eu cometi ao namorar estas cozinhas! Bem... há-as para todos os gostos e tal como na doçaria, não me importava de as experimentar a todas.


 São lindas e já me fizeram imaginar a minha artilharia espalhada por aqueles móveis. E olhem que não é pouca... Um dia destes, quiçá agora nas férias, vou tirar umas fotos e partilho-as aqui convosco.

É que já não há armários suficientes e a minha cozinha, qual polvo, estendeu-se para onde podia.  Facilmente se encontra livros, pratos, talheres, panos, paninhos e outros que tal, em qualquer gaveta ou prateleira da casa.

Quem tem um blog de culinária, sobretudo esses, compreenderão certamente do que falo! :)

 

Agora, que já me confessei, vamos ao que me trouxe aqui: 

 

Tarte de Lamego

 

Ingredientes:

  • 150 g de amêndoa moída (farinha de amêndoa)
  • 6 gemas de ovo
  • 3 ovos inteiros
  • 500 g de açúcar
  • 200 ml de água
  • massa folhada*
  • q.b. de açúcar em pó

*actualmente há uma boa oferta de mercado no que respeita à massa folhada. Mas, se tiverem tempo, podem sempre optar por fazer a vossa massa (ver receita abaixo).


Preparação:

Ligar o forno a 200ºC.

Levar ao lume um tacho com a água e o açúcar para fazer uma calda transparente (ponto de fio ligeiro).
Assim que atingir o ponto desejado, retirar imediatamente do lume e deixar amornar um pouco.

Num recipiente (prefiro sempre de louça, quando faço este tipo de doçaria) colocar um coador de malha fina e sobre este deitar as gemas e os ovos inteiros. (isto é importante, pois vai impedir que a membrana que envolve a gema se junte ao doce e lhe confira um sabor e textura desagradável).
Assim que os ovos tenham passado totalmente para o recipiente, retirar o coador e envolver a amêndoa.
Em fio, lentamente, incorporar a calda de açúcar. (uso apenas uma colher de pau para o fazer). Reservar.


Forrar uma forma de tarte (de preferência de fundo amovível) com a massa folhada (uso o papel vegetal para ajustar a massa à forma).
Verter a mistura (aparelho) preparada anteriormente, polvilhar, generosamente, com açúcar em pó e levar ao forno por cerca de 30 minutos. (a cor dourada e a capa que se forma na superfície, devido ao açúcar em pó, mostram que está pronta)

Deixar arrefecer, desenformar e servir.


Massa folhada

Ingredientes:
  • 300g de farinha
  • 250g de margarina para folhados
  • Sal e água q.b.

Preparação:

Misture a farinha e o sal diluído na água e trabalhe a massa até a ligar. Divida a margarina em 3 porções. Estenda a massa, espalhe sobre ela uma das porções de margarina e enrole como um tapete. Repita esta operação mais duas vezes até esgotar a margarina. No final, deixe descansar 20 minutos.

19 comentários:

  1. A minha cozinha esta muito parecida! Ate ja se estendeu para o quarto de maquinas e sotao!! Adoro doces regionais e conventuais! E sou como tu, se for para fazer que seja como manda a lei! Essa tarte deve ser maravilhosa! Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como eu entendo isso! :)
      Nós e as tralhas :D

      É mesmo... tentadoramente maravilhosa!
      Beijinhos e bom fim de semana

      Excluir
  2. Dou te razão apesar de fazer completamente o contrário. :-S
    Eu sou daquelas que rouba no açúcar, na manteiga, etc e mesmo assim existe receitas que nem experimento (as que levam demasiado gemas) pois não quero voltar a pesar 100 kg...

    Esse doce ficou com um aspecto delicioso e ao ver o teu post lembrei me da escritora Harry Eastwood "se é para pecar peca-se com tudo".

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/08/dia-um-na-cozinha-e-os-sumos-detox.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois... eu também não ando sempre nestas "andanças" :)
      Era bonito, era! Também fujo constantemente a gorduras, açúcar, etc.
      Mas quando faço estas receitas não consigo! Se o fizer, sinto que estou a profanar algo que é intocável.

      Ahah, concordo com a escritora Harry Eastwood!
      "se é para pecar peca-se com tudo".

      Beijinhos,
      Olivia

      Excluir
  3. Eu também sou apologista de seguir à risca uma receita quando queremos experimentar. Ando em projectos para renovar a minha cozinha :) Gosto tanto daquelas com as paredes escritas, mas como eu tenho tanta, tanta tralha, preciso de armários por tudo quanto é sítio! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Filipa, pelo menos estas relíquias da nossa gastronomia :)
      No resto já podemos fazer as nossas experiências!

      Ai... elas são todas tão irresistíveis! Difícil escolher uma!!!
      Como eu entendo isso da tralha e dos armários! Oh vida... se entendo! :)

      Excluir
  4. que aspeto...estou a babar....nunca experimentei...é um pecado essa tarte e que belo pecado, para fazer sem duvida nenhuma.


    O Cantinho dos Gulosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então deve experimentar ;)
      Um pecadito aqui e ali... tem que ser!

      Excluir
  5. Que maravilha Olivia. Adoro este tipo de doces! Vou testar em casa, e quando chegar a altura das vindimas já sei que doce levar para Lamego. Relativamente à cozinha, não sou bloguer, mas compreendo-a lindamente pois um dos meus vícios são as louças!!! Lá em casa acontece o mesmo!

    Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Sónia.

      Sim, que bela ideia aparecer nas vindimas com esta luxuriosa tarte! Vão todos adorar a surpresa.

      Pois é... nós e o vício das louças! :)
      Beijinho

      Excluir
  6. Como te compreendo,..às vezes leio na net, "receita de x, mas com alguns ingredientes alterados por mim!" então não ficou igual, e se é para experimentar, que seja,....
    Adorei esta tarte de Lamego, vou levar a receita comigo :)
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    http://strawberrycandymoreira.blogspot.pt/
    www.facebook.com/omeurefugioculinario

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mary.
      Algumas receitas não merecem ser alteradas, pois não? ;)

      Leva e experimenta! De certeza não terás arrependimento!

      Beijinhos

      Excluir
  7. Também já a fiz e é uma das minhas tartes favoritas! o único senão é a quantidade de açúcar que leva mas que é inesquecível é!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é tão boa, não é Iza?
      Pois... uma tonelada de açúcar... ai ai :)

      Bjs

      Excluir
  8. Que aspecto delicioso!! Adoro estes doces com tradição, com uma origem nossa!!

    Já fiquei com água na boca :P

    http://deaprendizachef.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Que pecado!!! Não resisto e vou levar,...., talvez um destes dias desencaminhe uma "mão" cheia de pecadores Bjs

    ResponderExcluir
  11. Adoro doces conventuais. Ando a pensar há muito fazer esta receita mas tinha que tirar 400 gramas de açúcar.
    Beijinhos

    ResponderExcluir

Gosto de o/a ter por cá! Não vá embora sem deixar o seu comentário ;)