terça-feira, 29 de setembro de 2015

Bolo de batata-doce e coco




A batata doce é tão antiga em Portugal como a batata. Ambas chegaram na mesma época, mas só uma se impôs de forma inequívoca. No século XIX, a batata doce foi cultivada em grande escala nos Açores e na Madeira, de tal forma que ainda faz parte da gastronomia local. O Algarve é outra dessas regiões onde a batata doce se tem afirmado. Um ditado popular diz:


"Um Olhanense passava / Muito bem para onde fosse / Com um prato de xerém / E uma batatinha doce."
 


A rima refere-se a Olhão, onde o xerém tem pergaminhos, mas é junto à Costa Vicentina que vamos encontrar o complemento desta singela refeição algarvia. Aljezur é desde há séculos afamada como a 'terra da batata doce'. A popularidade é longínqua, mas é improvável que seja tão remota como a lenda de que quando D. Paio Peres Correia dirigiu os Cavaleiros de Santiago para tomarem o castelo da então Al Jazair, os mouros ficaram tão surpreendidos com força da investida que não ofereceram resistência. Parece que o segredo do Mestre da Ordem de Santiago era dar uma espécie de poção aos seus homens antes de cada embate. A tal poção seria uma «feijoada de batata doce» e graças a ela os cristãos puderam conquistar Aljezur em 1249.

Lendas são lendas. Esta até faz lembrar os confrontos entre gauleses e romanos... O facto é que tanto a batata como a batata doce só chegaram à Europa no século XVI, após a descoberta do Novo Mundo. A introdução do novo tubérculo foi lenta, e as desconfianças só começaram a ser ultrapassadas no século XVII. Em Aljezur as condições climáticas revelaram-se ideais para a cultura por se assemelharem ao ambiente nativo das Américas.


Passou a ser a base da alimentação de Aljezur, ganhando o epíteto de 'pão dos pobres', pois fazia parte das refeições locais. A ramagem e os restos dos tubérculos serviam para o gado. Sempre foi muito apreciada apenas cozida, e chegou a ser uma forma de acalmar as crianças mais inquietas. Com o passar dos anos foi aplicada em doces diversos como pastéis, filhoses, pudins, tortas e também no fabrico de pão, onde confere um sabor peculiar e uma textura macia.

Informação daqui: Folclore de Portugal 
 



Receita criada para o robot Cuisine Companion da Moulinex


Bolo de batata-doce e coco

Ingredientes:

  • 650 g de batata doce
  • 200 ml de leite de coco
  • 100 g de coco ralado
  • 3 ovos
  • 300 g de açúcar
  • 80 g de manteiga (amolecida)
  • 200 g de farinha de trigo
  • 1 colher (chá) de essência de baunilha
  • 1 colher (chá) de fermento em pó
  • q.b. de coco ralado e em lascas (para decorar)

Preparação:


Deite água na Taça até à marca do vapor (0,7L), coloque as batatas inteiras e lavadas no cesto e seleccione o programa de cozedura a vapor durante 30 minutos. No final da cozedura, retire a o cesto das batatas, a água da taça e coloque o acessório batedor. Deite as batatas, que entretanto pelou, reduzindo-as a puré durante 6 minutos e 30 segundos. Reserve 500g (depois de retirada a pele das batatas, foi este o peso que obtive).

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Com o acessório batedor, coloque as claras no robot. Programe velocidade 9, 4 minutos ou até as claras ficaram bem firmes. Retire-as para um recipiente e reserve. Dica: O truque para as claras ficarem sempre bem batidas é retirar a tampa de vapor, entrando assim mais ar para a taça, o que irá ajudar a obter a textura perfeita.

Na taça, munida do acessório batedor, coloque as gemas, a manteiga, o açúcar e o leite de coco e programe velocidade 9, durante 2 minutos.

Verta esta mistura numa taça grande, acrescente a baunilha, o puré de batata-doce, o coco ralado, a farinha de trigo e mexa com um fouet até obter uma massa homogénea. Envolva, delicadamente, as claras batidas à massa. Por último, acrescente o fermento em pó.

Verta a massa numa forma, previamente untada (ou revestida de papel vegetal) e leve ao forno durante cerca de 50 minutos. Antes de retirar, verifique a cozedura com um palito.

Desenforme o bolo depois de morno e polvilhe-o, generosamente, com coco ralado e em lascas.


14 comentários:

  1. Adoro batata doce! É deliciosa de qualquer maneira e em doces fica fantastica! Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A batata-doce é realmente deliciosa de qualquer maneira ;)
      Beijinhos

      Excluir
  2. Que belíssimo bolo, não conhecia esta "utilidade" da batata doce!!

    http://deaprendizachef.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Daniel.

      A batata-doce presta-se a muita coisa boa :)

      Excluir
  3. ficou com um aspeto delicioso, e a textura parece me ótima.


    O Cantinho dos Gulosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, António.

      A textura deste bolo é realmente óptima. Aconselho!

      Excluir
  4. Que aspeto guloso! Ficou lindo! beijinho
    http://nacozinhadasara.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Fiquei curiosa!! Está com um aspecto fantástico! Acredito que deixe o bolo com uma textura optima a batata doce! beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro batata doce, e os bolos ficam realmente bons com este maravilhoso ingrediente. Tenho todos os ingredientes em casa... Já sei qual é o bolo que vai sair da minha cozinha neste fim de semana! :)

    ResponderExcluir
  7. Huuuuuuuuuummmmmmmmmmmm, que bom deve ser!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Adoro batata-doce e esse bolo parece mesmo muito bom! ;)

    ResponderExcluir
  9. Qual a velocidade para reduzir as batatas a puré?

    ResponderExcluir

Gosto de o/a ter por cá! Não vá embora sem deixar o seu comentário ;)